icon-orange
baby

Introdução alimentar: o que você precisa saber

Redação Ymeet :)

Redação Ymeet :)

Somos apaixonados por encontrar fornecedores maravilhosos, talentos, ideias que só precisam de divulgação!

Introdução alimentar é aquele momento da vida do bebê que ele deixa de se alimentar somente com o leite materno e conhece os outros alimentos, gosto e sabores. Segundo a OMS, Organização Mundial da Saúde, até os seis meses o aleitamento deve ser a única fonte de alimentação do bebê, não sendo necessário nem água, já que o leite da mãe oferece todos os carboidratos, minerais, proteínas e vitaminas que o corpo precisa. Mas, ao atingir seis meses, o neném precisa de algo para completar o leite. Essa fase começa o processo de introdução alimentar, que causa o desespero de muitos pais. Por onde começar? O que oferecer à criança? Como deve ser o preparo?

É muito importante deixar bem claro que, mesmo após iniciar a introdução alimentar, a amamentação deve continuar até pelo menos os dois primeiros anos de vida da criança. Caso a mãe não possa amamentar, procure sempre um pediatra para orientações.

Quais alimentos podem ser oferecidos?
Os alimentos são divididos em macro nutrientes, como proteínas, carboidratos e gordura, e micro nutrientes, como ferro, zinco e vitaminas. A alimentação do seu filho deve ser uma rica mistura entre estes grupos. Para isso, combine hortaliças e frutas, carnes, cereais e tubérculos e grãos. Também fique atento a partir do oitavo mês na introdução de ovos, peixes e glútens, evitando assim o aparecimento de alergias.
Na hora de preparar a comida, faça a refeição da criança separada, evite muitos temperos, coloque a menor quantidade possível e opte por salsinha e cebola no lugar de sal.
Até os dois anos, evite alimentos que podem causar mal à saúde, como frituras, enlatadas, em conserva, ultraprocessados, industrializados e açúcar. Essas comidas podem viciar o paladar do seu filho e fazer com que ele não se interesse por comidas saudáveis, além de prejudicar o desenvolvimento.

Como fazer a introdução?
Não existe fórmula mágica! Cada família irá se adaptar da melhor maneira possível. Mas existem maneiras de ajudar quem não sabe por onde começar. Comece com três refeições por dia, duas de frutas e uma de legumes. Intercale as duas para facilitar. Depois de um mês, aumente para quatro refeições: duas papas salgadas e duas de fruta.
É importante deixar o cardápio variado, tente colocar duas frutas e dois legumes diferentes em um mesmo dia.
No início, amasse as comidas com um garfo para a criança comer e, gradativamente, vá introduzindo alimentos sólidos. Nessa hora, deixe a criança conhecer as texturas e os gostos.

Dicas para facilitar
Respeite as vontades da criança: se algo não a agradou, não force a alimentação. Da próxima vez, prepare o alimento de novas formas e veja qual será a recepção do pequeno.
Crie uma rotina: é importante os horários das alimentações serem parecidos, estabelecendo uma rotina alimentar. Não precisa ser algo regrado, sempre o mesmo horário, mas é importante manter uma constância.
Deixe o tempo do bebê: não force uma refeição quando ele não está com fome. Entenda quando a criança quer comer ou não.
Refeição em família: crie o hábito de comerem juntos, todos os membros da família se alimentando no mesmo horário, sentados à mesa.
Cuidado com os líquidos: prefira oferecer ao seu filho somente água, evitando sucos e chás.

Comentários

Comente aqui :)

Receba conteúdos exclusivos no seu email :)

icon-orange

Utilizamos  cookies. Para oferecer uma melhor experiência de navegação no site.